• Hoje: sábado, março 23, 2019

Governo desarma a PM e expõem policiais e cidadãos, diz coronel

IMG_20190312_163743
J. Sousa
março12/ 2019

Governo de Sergipe é desarmamentista ou apenas não equipa a Polícia Militar por falta de compromisso com a segurança pública?

Segundo o coronel Rocha, nos últimos 10 anos, a Polícia Militar do Estado de Sergipe não fez a compra de uma única pistola, espingarda, submetralhadora ou fuzil.

Talvez alguém esteja pensando que isso é reflexo de uma postura desarmamentista ou intencional para construção de uma polícia mais cidadã, que utiliza menos as armas. Mas isso não faria sentido algum.

Nesses mesmos 10 anos a PM/SE também não comprou nenhum material de menor potencial ofensivo (armas elétricas, granadas para controle de distúrbios, agentes químicos), recebendo apenas doações de instituições como a Força Nacional de Segurança Pública, Secretaria de grandes eventos e Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Qual o problema de apenas receber doações? O problema é que “cavalo dado não se olha os dentes”. Muitos dos materiais recebidos eram antigos, que foram descontinuados nas outras instituições e a PM/SE recebeu de braços abertos, pois não havia interesse do governo em investimentos efetivos pra equipar a instituição, ao menos não a Polícia Militar.

Diversos casos foram registrados de armas que se desmontaram ao realizar disparos, além de fissuras de cano, panes sérias de tiro que só acontecem com materiais obsoletos, colocando em risco a vida dos operadores que mais estão expostos aos riscos da profissão.

Nesse mesmo período, foram efetuadas compras de pistolas Glock, fuzis AR15, espingardas calibre 12, dentre outros equipamentos pra a coirmã Polícia Civil do Estado de Sergipe.

A sociedade necessita entender que o policial precisa estar com o melhor equipamento à sua disposição, pois é esse equipamento que protege e vida dele mesmo e permite que ele proteja a vida de todos os cidadãos de bem do Estado.

Arma velha e arma em quantidade insuficiente beneficiam apenas o criminoso. O governo precisa investir com o mínimo de seriedade na segurança pública do nosso Estado.

J. Sousa

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner