• Hoje: domingo, julho 21, 2019

Fortes chuvas deixam comunidades de São Cristóvão ilhadas

IMG-20190611-WA0020
Jair Gomes
junho11/ 2019

As fortes chuvas que caíram nos últimos dias em Sergipe deixaram moradores de povoados do município de São Cristóvão ilhados. Sem a ponte que interliga o povoado Camboatá ao assentamento Caritá, que ainda deve ser construída acima do rio Pitanga, a comunidade enfrenta dificuldades.

Foto: Divulgação F5 News
Foto: Divulgação F5 News

À espera da construção da ponte autorizada pela Prefeitura do município em março, no valor de cerca de R$ 260 mil, os moradores decidiram improvisar a travessia com toras de madeira. Porém, neste final de semana, a estrutura, que chegou a ser erguida outras vezes, não aguentou e desapareceu com a força da correnteza. Uma nova estrutura foi refeita na manhã desta segunda (10).

“Ninguém podia sair, nem passavam pelo lado do assentamento e nem quem estava no assentamento passava para o povoado. Já tem uma nova ponte improvisada, mas o nivel de água voltou a subir e pedimos à prefeitura que reforçasse a ponte para que os veículos e as pessoas passem com mais segurança”, relata o rodoviário Valtenes Porto, representante de uma das comunidades.

O risco de ficarem ilhados já era alertado pelos moradores, como foi mostrado pelo F5 News em abril deste ano. Alguns serviços paliativos foram realizados pelo Município para a construção da ponte. No entanto, um problema ainda impede que o serviço mais pesado tenha andamento no local. Segundo informou a Prefeitura à época, os postes de energia elétrica atrapalham a passagem do maquinário, situação que já foi pactuada com a Energisa.

“Estamos na dependência da Energisa para que a prefeitura possa dar continuidade à construção da ponte. A prefeitura tem o dinheiro disponibilizado, porém a prefeitura também tem que exigir, solicitar da Energisa o mais rápido possível”, critica Valtenes.

Enquanto isso, a obra da ponte foi temporariamente suspensa, segundo informou o Município, e o prazo de conclusão da obra, que seria em seis meses, deve ser adiado. Em nota enviada pela assessoria ao F5 News, a Secretaria de Infraestrutura informou que aguarda o prazo dado pela Energisa, de 180 dias, para realizar as mudanças na parte do cabeamento de energia elétrica do local.

“Como a obra demanda grandes equipamentos, estes precisam de espaço e devido aos postes na localidade ficou inviável continuar a construção, porém a Prefeitura de São Cristóvão aguarda que a Energisa conclua os ajustes nos postes e cabos para que os equipamentos possam aportar no local dando sequência a construção”, informou a pasta. Ainda segundo a assessoria, a secretaria e o prefeito da cidade, Marcos Santana, têm dialogado com a Energisa a fim de agilizar o serviço.

Ao F5 News, a Energisa informou que vai antecipar o prazo para o remanejo da energia elétrica do local, que deve ser feito até o dia 17 de junho.

“A prefeitura de São Cristóvão aprovou o orçamento de deslocamento no dia 14 de maio. A partir de então, pelo prazo regulatório, a empresa teria até o final de setembro para executar a obra. Todavia, tendo em vista a necessidade de atendimento à população com essa ponte, a Energisa executará o deslocamento da rede elétrica até o dia 17 de junho”, diz a empresa na nota.

Crédito: F5 News

Jair Gomes

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner