• Hoje: segunda-feira, julho 16, 2018

Vereador de São Cristóvão é acusado de invadir terreno e distribuir para a população em troca de votos

VEREADOR-RAFAEL-OLIVEIRA-SE-NOTICIAS (1)
J. Sousa
abril02/ 2018

Em entrevista ao radialista George Magalhães da Fan FM, na manhã desta segunda-feira, 2 de abril, o senhor George Alves acusou o vereador pelo município de São Cristóvão, Rafael Oliveira, mais conhecido como Rafael da Colina (PT), de ter invadido sua propriedade. O terreno está localizado na Fazenda Terra Nova, vizinho à sede do município, e equivale a 200 tarefas.

Segundo George, o vereador teria invadido a propriedade no dia 27/07/2016 e distribuído lotes do terreno para a população vizinha, em troca de votos na última eleição.

George informou ao repórter que conversou com o vereador, mas ele não quis pagar pela propriedade. Segundo ele, não foi feita nenhuma negociação para venda da área. O denunciante prestou um boletim de ocorrência contra o vereador Rafael Oliveira na Delegacia de São Cristóvão.

Outro lado

Também em entrevista ao jornalista George Magalhães, o vereador Rafael negou a informação. “Eu não conheço esse rapaz, não tenho nada contra ele, nem conheço. Eu nunca procurei esse rapaz, nem presidente da associação eu sou mais. Muito pelo contrário, como é que eu vou conversar com uma pessoa que eu não conheço e não tenho ligação nenhuma? O que tem lá são famílias que entraram em uma área, e foi constatado junto ao Incra que a área é do município, inclusive foi perguntado ao gestor se havia interesse em fazer uso da área. Como é que eu sou invasor? Como é que eu vendi terra?”, questionou.

O vereador disse ainda que “no Brasil, quando uma pessoa se diz dona de uma terra, ela apresenta provas documentais, no caso a escritura da terra, na justiça”, disse. Ele também negou ter feito negociações com o senhor George Alves. “As famílias só me pediram uma contribuição e eu dei. Eu não sou dono de nada lá, não comprei nada. Jamais invadi área nenhuma. Segundo a Constituição, quem invade área é ladrão. Eu não sou ladrão, tenho um passado limpo. Não tenho nada a ver com essa situação. Eles só me pediram uma intermediação junto ao município para a liberação dessa terra”, concluiu.

Ameaças de morte

No mês de julho de 2017 , o vereador, Rafael Oliveira (PT), registrou um boletim de ocorrência na 12° Delegacia Metropolitana onde disse ter sido seguido por homens encapuzados, e ter visto homens armados na porta da sua casa, na madrugada do dia, 6 de julho.

Créditos e foto: SE Notícia

J. Sousa

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner