• Hoje: quarta-feira, novembro 21, 2018

PL do fim gradativo das carroças será votado nesta terça, 28

kitty_foto_gilton_rosas_230718
J. Sousa
agosto28/ 2018

A Câmara Municipal de Aracaju (CMA) inicia nesta terça-feira, 28, a partir das 10h30, a apreciação e votação do Projeto de Lei (PL) das Carroças, que propõe o fim gradativo da circulação de carroças na capital. O PL de autoria da vereadora Kitty Lima (Rede) tramita na Casa desde abril do ano passado e somente agora foi colocado na pauta de votação.

A inserção do PL à pauta desta terça-feira só foi possível após Kitty protocolar um requerimento de urgência para que o projeto fosse apreciado e votado com prioridade pela CMA. A vereadora vem reclamando da ausência de alguns colegas parlamentares em plenário no momento da recomposição de quórum para a apreciação dos projetos, fato que acaba travando as votações.

“Graças a Deus nosso projeto foi inserido na pauta, estávamos ansiosos para que isso acontecesse. É um projeto importantíssimo para a população, para a causa animal e também para o meio ambiente. Espero que não ocorra nesta terça o que vinha ocorrendo até semana passada, quando alguns vereadores simplesmente iam embora na hora de analisarmos a pauta ou não compareciam as sessões. Estamos aqui para trabalhar pelo bem estar da nossa cidade e por isso peço que toda a população compareça à Câmara para pressionarmos à aprovação desse projeto, juntos somos fortes”, reforçou Kitty.

O projeto

O principal ponto do projeto é pôr fim aos abusos e aos maus-tratos contra os animais que são utilizados para a tração das carroças. O objetivo, ao longo de seis anos, é que esses animais e as carroças sejam substituídos por outros veículos que não explorem a condição animal.

O texto prevê ainda que os equinos que hoje realizam esta atividade devam ser encaminhados para o Curral Municipal e/ou santuários, onde poderão viver livremente longe de agressões e exploração, ou ainda serem readaptados para outras atividades como a equoterapia, por exemplo.

“Vamos dar uma vida justa a esses animais que já sofreram demais sendo abusados, violentados e trabalhando sob condições desgastantes, carregando pesos excessivos e sem direito a uma alimentação adequada e a quantidade mínima de água diária necessária. Além disso, eles passarão por uma triagem para aqueles que estiverem aptos serem inseridos no programa de equoterapia que em breve voltará a ser ofertado pelo município como atividade terapêutica alternativa para pessoas com deficiências física, mental e sensorial”, pontou a vereadora.

Infonet

Foto: Gilton Rosas

J. Sousa

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner