• Hoje: sexta-feira, dezembro 15, 2017

Novo poço da Cohidro vai fornecer água ao presídio em São Cristóvão

unnamed
Redação Rw News
setembro25/ 2017

Convênio entre Secretaria de Estado da Justiça e de Defesa ao Consumidor (Sejuc) e a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), está pondo fim às limitações no fornecimento de água ao Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto (Copemcan), em São Cristóvão, na grande Aracaju. Um novo poço, perfurado pela empresa estatal no interior do presídio, vai substituir os antigos, distantes e vulneráveis às tentativas de desvio de água, nas tubulações.

 

O secretario de Justiça, Cristiano Barreto, que visitou o Copemcan na manhã desta sexta-feira, 22, afirmou que “a perfuração desse poço vai acabar de vez com o problema de falta de água na unidade” e elogiou a parceria com a Cohidro. “A equipe da Cohidro tem realizado um trabalho extremamente competente em todo o estado”, completa Cristiano.

 

A cooperação entre a empresa pública e a pasta estadual está em uma segunda ação. Ano passado foi perfurado e instalado um novo poço via este convênio, na Cadeia Pública Territorial de Estância Tabelião Filadelfo Luiz da Costa antes de sua inauguração, ocorrida em novembro de 2016. Segundo Paulo Henrique Machado Sobral, diretor de Infraestrutura e Mecanização Agrícola da Cohidro, a intenção é de que outros poços sejam perfurados e instalados em unidades prisionais do Governo do Estado, conforme forem as prioridades de cada uma e das demais demandas requisitadas à Companha, por outros setores da sociedade.

 

“A vazão desse novo poço é mais do que o suficiente, para prover água aos 2.500 detentos do Copemcan e seus cerca de 100 funcionários por turno. Para nós, é uma grande satisfação atender a solicitação da Sejuc. Dentro de nossas possibilidades e pensando na celeridade para regularizar o fornecimento de água para o presídio, agora, o nosso trabalho segue com a instalação do poço, colocando bomba, parte elétrica e tubulações, para o sistema ser acoplado à estação de tratamento de água existente do no presídio”, expôs o diretor Paulo Sobral.

 

O poço do Copemcan, que terminou de ser perfurado no dia 15, na terça-feira, 19, recebeu o bombeamento para limpeza e aferição. O resultado do trabalho da Cohidro foi considerado excelente, já que o poço de 70 m e com nível de água aos 26m, tem potencial de fornecer água em uma vazão de 11.000 l/h. Trabalho comemorado pelas equipes, de perfuração, formada por Geraldo Miranda Santos, Rudnei José da Silva, Carlos Alberto dos Santos, Gilmar Andrade Prata; de bombeamento, Girlan da Silva, Paulo César dos Santos e Valcimar Tavares Farias.

 

Para o diretor-presidente da Cohidro, José Carlos Felizola, o atendimento às demandas do Governo do Estado “é necessariamente o cumprimento do dever da Empresa em servir ao povo sergipano. São nossos cidadãos, sentenciados ou não, que estão lá detidos e necessitam de água para consumo e necessidades de higiene dentro do presídio. Da mesma forma com que temos parcerias com a nossa coirmã Deso (Companhia de Saneamento de Sergipe) para novos poços, temos com a Sejuc e, recentemente, fizemos uma perfuração no 7º Batalhão da Polícia Militar em Lagarto, para atender ao consumo do efetivo policial que serve na unidade”, avaliou.

 

Fernando Freire da Silva, diretor do complexo penitenciário, expõe que a estabilidade no fornecimento de água no presídio não só reflete em bem-estar aos detentos, mas a falta dela pode pôr em risco a segurança da unidade. “Esse poço cavado aqui dentro do Copemcam, vai suprir uma demanda, que já estava nos causando um prejuízo administrativo terrível. Ela vai alimentar a caixa d’água, que fornece água para todo presídio, aos 2.500 internos, fazendo com que essa situação não nos traga mais problemas administrativos. Quando falta água no presídio, os internos começam a bater nas grades, começam a querer fazer movimentos rebelatórios”, explicou.

O diretor reforça que a deficiência no atual modelo de fornecimento de água, está na localização remota dos poços e estações de bombeamento. “Esse poço é de suma importância devido a problemática que nós temos passado no fornecimento de água ao presídio, já que as outras bombas, os outros poços, foram cavados em lugares muito distantes. Havia uma perda de água, devido a moradores utilizarem a tubulação para desviarem água, fora as situações relacionadas a bomba, que a gente tinha que se deslocar até lá para regularizar o serviço. A gente gostaria de agradecer a Cohidro pela disponibilidade, por ter nos atendido de forma primorosa”, finalizou Fernando Freire.

 

Da Redação com Cohidro

 

Redação Rw News

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner