• Hoje: segunda-feira, outubro 15, 2018

Morre aos 56 anos produtor musical Miranda, jurado do programa “Ídolos”

images (7)
Jair Gomes
março23/ 2018

Carlos Eduardo Miranda, popularmente conhecido como Miranda, que foi jurado do programa “Ídolos”, no SBT, morreu por volta das 20h de ontem, quinta-feira (22), depois de sentir uma forte dor de cabeça. A informação foi confirmada por amigos próximos de Miranda.

O produtor musical teria sentido uma forte dor de cabeça. Em seguida foi para o quarto e sentou-se na cama, onde veio a falecer. Miranda morre aos 56 anos e deixa mulher e uma menininha recém-nascida.

“É verdade sim. Estou sem reação até agora”, disse o diretor de TV Ricardo Mantoanelli ao UOL, por telefone. “Infelizmente essa trágica notícia é verdadeira, acabei de saber. O Miranda era um cara absurdamente inteligente. O Brasil perdeu um cara do bem. É uma pena, uma pena mesmo”, afirmou Thomas Roth, aos prantos, também por telefone. Os dois eram amigos próximos de Miranda.

Miranda participou do programa “Ídolos” –derivado do programa britânico “Pop Idol”–, enquanto esteve no ar, entre os anos de 2006 e 2007. Ele também participou de outros programas com teor musical no SBT, como “Astros” e “Qual É o Seu Talento?”

 

Foto: Divulgação/Internet
Foto: Divulgação/Internet

 

Natural de Porto Alegre (RS), Miranda começou a se destacar como produtor musical nos anos 1980. Foi ele quem fundou a Banguela Records, importante bancada para o rock da década de 90. Como empresário e produtor, lançou também Skank, Raimundos, O Rappa e Cansei de Ser Sexy. Ele ainda foi o diretor musical do disco de estreia de Gaby Amarantos, “Treme”, lançado em 2012 com os hits “Ex Mai Love” (música de abertura da novela “Cheias de Charme”) e “Xirley”.

Ontem pela manhã, em uma das últimas atividades no Twitter, ele elogiou a MC Carol. “Ela é a melhor! A mais fod@! Minha ídola!”, escreveu, entusiasmado.

 

IMG_20180323_001509

 

Reação imediata

No Facebook, o grupo Skank soltou um comunicado lamentando a morte do produtor musical.

“O grande Carlos Eduardo Miranda foi uma figura seminal na nossa história. Foi ele quem chamou a atenção da imprensa do eixo Rio-SP sobre um quarteto que vinha de Minas Gerais e misturava reggae, pop, ska. Foi a chave que abriu a porta pro que viria depois.

Ele teria ainda grande contribuição ao longo da nossa carreira, especialmente no disco Maquinarama. Estamos muito tristes com a notícia de seu falecimento. Que sua travessia seja tão leve e divertida quanto a vida que ele levou aqui. Nossos pensamentos estão com sua filhinha Agnes e sua companheira, Bel. Vá em paz, amigo.”

Digão, guitarrista da banda Raimundos, também prestou a sua homenagem a Miranda pelas redes sociais. “Vai em paz meu Mestre! R. I. P. Miranda”.

Vai em paz meu Mestre! R. I. P. Miranda

A post shared by Digão Raimundos(@digaoraimundos)

on

Mar22, 2018 at 6:37pm PDT

Créditos: Portal Uol

Jair Gomes

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner