• Hoje: sábado, março 23, 2019

Maria Elisa/Carol Solberg e Ágatha/Duda fazem final na etapa do Ceará

IMG_20190224_073549
J. Sousa
fevereiro24/ 2019

Não faltou emoção nas semifinais do torneio feminino do Open de Fortaleza, no Ceará. O público presente na arena montada no Aterro da Praia de Iracema, na tarde deste sábado, teve uma amostra do porquê o vôlei de praia brasileiro é o melhor do mundo. Maria Elisa/Carol Solberg (RJ) e Ágatha/Duda (PR/SE), venceram os respectivos jogos e se enfrentam pelo título na capital cearense.

A decisão acontece na manhã deste domingo, às 11h (de Brasília). A decisão do bronze entre Talita/Taiana (AL/CE) e Bárbara Seixas/Fernanda Berti (RJ) começa às 10h, e também será televisionada.

Campeãs do Circuito Brasileiro 17/18, Maria Elisa e Carol (RJ) ainda buscam o primeiro título em uma etapa na temporada atual. Elas chegaram à final em Fortaleza depois de uma partida muito disputada contra Talita/Taiana (AL/CE). No duelo, Maria e Carol venceram por 2 sets a 1 (21/18, 21/23 e 24/22).

Maria Elisa e Carol tentam primeiro título na temporada(Foto: Ana Patrícia/Inovafoto/CBV)
Maria Elisa e Carol tentam primeiro título na temporada. Foto: Ana Patrícia/Inovafoto/CBV.

“Vencer um jogo assim é maravilhoso, é para isso que a gente treina. Tenho um preparador físico (Júlio Noronha) que me cobra muito, ‘pega no meu pé’. Não tenho mais 20 anos de idade, então, terminar um tie-break como esse me sentindo tão bem é motivo de agradecimento. Tenho uma comissão técnica maravilhosa, o Luciano Kioday é um treinador incrível, o trabalho da nossa psicóloga também é muito importante. Estou muito feliz por voltar a disputar uma final do Circuito Brasileiro”, comentou Maria Elisa.

Para Carol Solberg a vontade de vencer faz diferença. A atleta conta que na última etapa a dupla ainda não estava no ritmo ideal, o que pesou no resultado. Carol agora afirma que ela e a parceira vieram à Fortaleza mais focadas.

“Eu acho que toda etapa é importante ir acelerando, ganhando ritmo. Na etapa passada ainda não estávamos tão preparadas, tínhamos vindo de um treinamento forte de pré-temporada, ainda não estávamos totalmente focadas no Circuito Brasileiro. E nesta etapa a gente chegou querendo muito, muito focadas em ter um desempenho bom. É ótimo voltar a disputar uma final, voltar a sentir essa energia e vivenciar esses jogos incríveis. Amo jogar aqui, a torcida é muito participativa, faz barulho. A gente trabalha, treina para esses momentos. Apesar da tensão do tie-break, é muito legal sentir isso”, disse a jogadora.

A segunda semifinal do torneio feminino também não deixou arrefecer os ânimos dos torcedores. Ágatha e Duda venceram Bárbara Seixas e Fernanda Berti no tiebreak (21/14, 18/21 e 15/13).Esta será a terceira final seguida da dupla na temporada nacional. A medalhista olímpica e campeã mundial Ágatha, avaliou a campanha da dupla nesta etapa em Fortaleza.

Duda enfrente o bloqueio de Fernanda Berti(Foto: Ana Patrícia/Inovafoto/CBV)
Ágatha e Duda. Foto: Ana Patrícia/Inovafoto/CBV.

“Da etapa anterior para esta a diferença é nítida no nível dos times. E isso vai acontecer ainda mais conforme nos aproximamos do início do Circuito Mundial. Todos os times já estão com mais pegada. A tendência é que os jogos fiquem mais difíceis. O que tem o lado bom que nos dá muito mais ritmo de jogo no Circuito Internacional. Os dois últimos jogos aqui foram mais em cima de mim, usei muito a minha experiência. Usei as minhas ferramentas. A gente troca muita informação durante o jogo e isso nos leva adiante”, contou Ágatha.

Confederação brasileira de vôlei.

J. Sousa

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner