• Hoje: segunda-feira, novembro 18, 2019

Falta de segurança viola direitos de crianças e adolescentes em São Cristóvão

IMG_20190815_235514
J. Sousa
agosto16/ 2019

Ir para à escola tem sido um desafio enorme para alunos da rede pública municipal de São Cristóvão (SE). O caso, ou descaso, ocorre com os mais de 60 alunos, residentes do Povoado Cardoso. À falta de segurança promovida pelos constantes assaltos ao transporte escolar na região, tem violado o direito dos alunos de poder se deslocar para as escolas públicas municipais.

O problema com os constantes roubos ao transporte escolar no povoado, já gerou até reunião entre Prefeitura Municipal de São Cristóvão e Polícia Militar do Estado de Sergipe. Na última quinta-feira 25 de julho do corrente ano, o prefeito Marcos Santana chegou a recebeu o Capitão Jamisson dos Santos, subcomandante da 1ª Companhia Independente da Policia Militar (1ª CIPM), onde discutiram ações de segurança pública para o povoado Cardoso.

Na ocasião o capitão Jamisson, informou que a Polícia Militar intensificou as atividades na localidade nos últimos dias, e que tendo em vista as dificuldades para o deslocamento e acesso, foi conseguido um veículo específico para fazer o circuito de 8 km, nos horários em que os ônibus escolares estão saindo da sede em direção ao povoado Cardoso, em uma ação que visava a prevenção de assaltos.

O problema com a segurança, tanto dos alunos, quanto dos motoristas do transporte escolar, continua. Segundo informações obtidas pela Rw News, na última quarta-feira (14), um motorista do transporte escolar recebeu uma ligação, quando estava próximo ao Colégio Agricula, informando que tinha indivíduos suspeitos aguardando o transporte escolar nas imediações da ponte que dá acesso ao Povoado Quisamã (local onde frequentemente ocorrem os assaltos). O motorista foi obrigado a ficar esperando até a chegada da escolta policial e só chegou no Povoado Cardoso por volta das 20h30.

O motorista já havia evitado um outro assalto no mesmo dia. O mesmo solicitou, novamente, a escolta da polícia militar e, só assim, conseguiu seguir viagem.

Ainda segundo informações obtidas pela Rw News, ontem, o motorista foi até a 12ª Delegacia Metropolitana para prestar um Boletim de Ocorrência. O motorista e os alunos temem às ações dos assaltantes, o que pode até ocasionar a paralização do transporte escolar na localidade devido aos constantes assaltos e tentativas de assaltos.

J. Sousa

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner