• Hoje: segunda-feira, setembro 23, 2019

Fábio Henrique não aceita cobrança por bagagens

IMG-20190830-WA0203
J. Sousa
agosto30/ 2019

Por falta de quórum, o Congresso Nacional adiou a análise sobre o veto do presidente Jair Bolsonaro à gratuidade do despacho de bagagem em voo doméstico, que deveria ter ocorrido na última quarta (28). Esse fato provocou a revolta do deputado Federal Fábio Henrique (PDT/SE), que não aceita que as companhias aéreas continuem fazendo essa cobrança.

“Ouviu-se falar que a cobrança das bagagens faria diminuir o preço da passagem aérea. Mas vimos foi o contrário, tivemos como exemplo a passagem aérea de Aracaju para Salvador pelo valor de R$ 6 mil, um verdadeiro acinte contra o consumidor brasileiro”, argumentou o deputado sergipano.

As bagagens de até 23 quilos em voos domésticos deveriam ser gratuitas, conforme uma medida provisória que ampliou a participação de capital estrangeiro no setor aéreo brasileiro. Porém, o presidente Jair Bolsonaro vetou a gratuidade e sancionou o trecho sobre capital estrangeiro.

Fábio Henrique apelou para que se derrube o veto do presidente e mostre que o Congresso está em defesa do povo. Disse ele: “peço que a Câmara Federal e o Senado digam de que lado estão; se do lado do consumidor brasileiro, ao lado do povo que é humilhado para medir a bagagem na entrada da aeronave, ou se o Congresso vai ceder às pressões das companhias aéreas”.

Se o veto for mantido, as companhias aéreas continuarão cobrando as bagagens e não irão baixar o custo das passagens aéreas. “O objetivo dessas empresas é tirar o dinheiro do bolso dos brasileiros. Esse é um assunto de que desrespeita o consumidor brasileiro”, defendeu o deputado.

Com informações da assessoria do deputado.

J. Sousa

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner