• Hoje: quinta-feira, agosto 16, 2018

Em São Cristóvão, Paciente psiquiátrico morre durante contenção do Corpo de Bombeiros

IMG_20180601_082148
J. Sousa
junho01/ 2018

Welintogn Gonzaga Santos de 41 anos de idade, sofria de problemas psiquiátricos e morreu na última quarta-feira (30), durante (segundo familiares) uma ação do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE).

A Rw News conversou com Renato Santos Silva de 20 anos de idade que é sobrinho da vítima. Segundo Renato, tudo começou quando a mãe da vítima ligou, por volta das 11h45, para o SAMU pois precisava de um laudo médico para poder conseguir a aposentadoria da vítima.

“Minha mãe chamou a SAMU, a SAMU acionou o Bombeiro, quando o Bombeiro chegou, meu irmão disse que ía só queria tomar um banho e trocar de roupa, foi aí que ele virou as costas pegaram ele a força e sufocaram ele. Quando soltaram, ele já estava morto com os olhos abertos sem respirar e colocando sangue pela boca, a cabeça roxa bem roxa” Disse Renato.

Foto cedida a Rw News por familiares da vítima
Foto cedida a Rw News por familiares da vítima

O fato ocorreu na porta da residência da vítima que fica localizada à AV Lorival Batista, no 1317, na Sede do município de São Cristóvão (SE). O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado. Porém, como precisaria de um apoio para contenção o Corpo de Bombeiros foi solicitado.

“Eu presenciei com minha vó, meu tio e a população, usaram agressão, sufocou ele. Minha vó pedia pra soltar ele, mais os bombeiros só soltaram quando não tinha mais vida” Relatou Renato.

Ainda segundo os relatos dos familiares, depois que colocaram a vítima na ambulância da SAMU, passou 40 minutos e ninguém dava notícias. Houve mais aglomeração da população e chegou outras unidade do SAMU. Quando a população começou a perde a paciência observaram e chamaram Renato em um canto e informaram que iriam levar a vitima para o Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE).

“Perguntaram quem ía, eu disse: minha vó! eles colocaram minha vó na SAMU que não tinha ninguém, foram pela BR, enquanto a que tava meu tio foram pela João Bebe Água. Eu peguei a moto e seguir a SAMU que tava meu tio. Houve duas paradas no caminho. Uma logo mais na frente da residência de minha vó, onde não tinha ninguém. A SAMU parou e logo depois os bombeiros desceu para o caminho dos bombeiros, aí eu reclamei com eles. Mais na frente parou a polícia que ficou interrogando eu e meu tio, perguntando o que a gente era dele” Relata Renato.

Renato falou ainda que quando chegou ao HUSE a médica (do SAMU), disse que ele faleceu no local. Renato indagou o por que não avisaram aos familiares e “fizerem essa palhaçada toda”?. Ela (a médica da SAMU), disse que ficou com medo da população agredi-los. Renato então indagou a médica quem havia matado seu tio? Ela disse que quem iria dizer seria o laudo.

O Laudo Médico deu “causa indeterminada” da morte. Um Boletim de Ocorrência foi registrado na 4a Delegacia Metropolitana (Plantonista Sul).

Imagem cedia a Rw News por familiares.
Imagem cedia a Rw News por familiares.

 

Em notas à um TV local, a SAMU e o Corpo de Bombeiros falaram sobre o ocorrido.

O Samu, informou que a Central de Regulação de Urgência foi acionado, por volta das 11h30, para atendimento a paciente psiquiátrico que estava agredindo familiares. “W.G.S., 38 anos, estava calmo, com ideias desconexas e recusando remoção para urgência psiquiátrica, a despeito da vontade de familiares. Dessa forma, foi acionado pela CRU o protocolo de atendimento ao paciente psiquiátrico e solicitou-se apoio do COBOM para contenção do paciente e posterior remoção através do Samu”, apontou a nota.

Por fim, o Samu colocou: “Na tentativa de contenção, o paciente agitou-se e iniciou luta corporal com equipe do COBOM. Foi acionada uma Unidade de Suporte Avançado (USA) para atendimento ao paciente que evoluiu com parada cardiorrespiratória e não respondeu às tentativas de ressuscitação cardiopulmonar, sendo constatado óbito”.

Já o CBMSE, que foi acionado às 14h30, informou que o Samu solicitava do apoio para contenção de um paciente psiquiátrico. “Durante a ocorrência, na tentativa de conduzir para a ambulância do Samu o Sr. Wellington Gonzaga Santos, 41 anos, este se mostrou bastante arredio, sendo agressivo com chutes contra a guarnição”, apontou a nota da corporação.

Dessa maneira, diante do quadro de agressividade do paciente, foram necessárias mais pessoas para imobilizá-lo. “E o Sr. Wellington permanecia resistente, fazendo bastante força na tentativa de se soltar, quando, em dado momento, o paciente parou de esboçar forças e foi constatado que o mesmo se encontrava inconsciente e com Parada Cardiorrespiratória (PCR). Foi imediatamente acionada a Unidade de Suporte Avançado (USA) do Samu, enquanto as equipes dos bombeiros e do Samu faziam a reanimação cardiorrespiratória”, detalhou.

Além disso, após tentativas de reanimação, o CBMSE afirmou: “Paciente ainda ser entubado pela equipe da USA, o Sr. Wellington não resistiu e veio a óbito. Ao questionar a família sobre o histórico clínico do paciente, se o mesmo sofria de problemas cardíacos ou se fazia uso de medicação controlada e/ou de substâncias entorpecentes, os familiares se negaram a prestar informações”. O Corpo de Bombeiros informa, ainda, que a ocorrência foi realizada seguindo o protocolo de atendimento e lamenta o ocorrido, se sensibilizando com o sofrimento da família.

As notas foram enviadas para TV A8

J. Sousa

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner