• Hoje: domingo, agosto 25, 2019

Em São Cristóvão, alunos da escola Araceles Rodrigues fazem refeição em pé

IMG_20190717_195605
Jair Gomes
julho17/ 2019

Uma cena lamentável, deplorável e de uma crueldade irreparável, visto que acontece justamente no período de crescimento que é o da formação psíquico do ser humano.

Esta é, pelo menos registrado hoje, as condições vivenciada pelos alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental, Araceles Rodrigues Correa, que fica localizada à Avenida Horacio de Souza Lima, 156, Alto da Divineia em São Cristóvão SE. O fato foi registrado por J. Sousa na manhã desta quarta-feira (17), e que vai de encontro ao mostrado pela prefeitura municipal.

Foto: J. Sousa - Rw News.
Alunos fazendo refeição em pé. Foto: J. Sousa – Rw News.

Alunos são obrigados, por falta de um refeitório, ou ainda, mesas, a fazerem suas refeições de pé. Esta cena cruel, deplorável e lamentável, nos faz relembrar os filmes que relatam as guerras, onde o trato com o ser humano feriu toda a dignidade humana.

E para piorar ainda mais esta cena deplorável, o prefeito Marcos Santana estava na unidade de ensino justamente na hora em que foram feitos os registros do descaso. O mesmo estava fazendo uma visita para averiguar o andamento da reforma do ginásio de esporte.

Nesta foto vê-se lá no fundo, alunos fazendo suas refeições sentados em um banco de espera. Foto: J. Sousa - Rw News.
Nesta foto vê-se claramente lá no fundo, alunos fazendo suas refeições sentados em um banco de espera. Foto: J. Sousa – Rw News.

A Rw News apresentará denúncia nesta quinta-feira (18), ao Conselho Tutelar para que cobrem das autoridades competentes ações imediatas para coibir este tipo de tratamento para com os jovens da referida escola.

A Rw News entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura municipal de São Cristóvão, e indagou sobre a situação dos alunos da escola Araceles Rodrigues, onde os mesmos faziam a refeição em pé e com um cardápio a base de macarrão e uma carne.

Até o fechamento desta matéria não houve uma resposta da prefeitura sobre este absurdo.

Jair Gomes

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner