• Hoje: sábado, dezembro 14, 2019

Câmara de Vereadores aprova moção de repúdio contra declarações homofóbicas

IMG_20191012_001915
J. Sousa
outubro12/ 2019

Representante da Astra DH Cidadania LGBTQI, e representante do Levante popular movimento estudantil da Universidade Federal do Estado de Sergipe, se fizeram presentes na sessão em apoio à moça de repúdio e ao conselheiro tutelar Douglas Santana

Em sessão ordinária realizada na última quinta-feira (10), os vereadores aprovaram, por unanimidade, moções de repúdio contra declarações homofóbicas feitas no grupos de WhatsApp: ‘Política, como eu vejo’.

A moção repudia as recentes declarações de conteúdo preconceituoso e discriminatório, sobretudo em relação à homossexuais que foi publicada no grupo dias antes das eleições unificadas para escolha dos membros do conselho tutelar de São Cristóvão, SE.

Conteúdo das declarações homofóbicas

Df
Print da postagem no grupo de WhatsApp, ‘Política, como eu vejo’ – Imagem divulgação Douglas Santana

Na 56ª sessão plenária da Câmara Municipal de Vereadores, o vereador Vanderlan Correia fez uso da tribuna no ‘Grande Expediente’ para apresentar a moção de repúdio que contou com o apoio dos vereadores presentes sendo aprovada por unanimidade.

Vereadores aprovaram mocm de repúdio

Mirella Monteiro, representante da Astra DH Cidadania LGBTQI, e do Rede trans e grupo LGBT de são Cristóvão, e Daniel Victor Alves Matos, representante do Levante popular movimento estudantil da Universidade Federal do estado de Sergipe, falaram ao portal Rw News sobre as declarações homofóbicas.

Representantes falam sobre o caso

A Astra HD Cidadania, apoia o LGBTQI que tiveram seus direitos violados, fiscalizando, esclarecendo e fazendo acompanhamento, além de realizar mutirões de retificação do nome civil. Conta também, com uma comissão técnica, psicólogo e assistente social.

O conselheiro tutelar Douglas Santana informou com exclusividade ao portal Rw News, que na próxima semana estará conversando com o representante do movimento LGBT para uma possível representação judicial em desfavor do responsável pelas declarações homofóbicas.

J. Sousa

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner