• Hoje: quarta-feira, julho 18, 2018

Audiência Pública vai debater o futuro da energia solar em Sergipe

images (78)
Redação Rw News
agosto20/ 2017

Com data marcada para o dia 1° de setembro, a Assembleia Legislativa de Sergipe vai realizar uma Audiência Pública com o nome de “Sergipe e a geração de energia renovável solar fotovoltaica: precisamos nos inserir”, com a presença de técnicos e pesquisadores de alto relevo de Sergipe e do Ministério de Minas e Energias. A proposição deste evento é do deputado Luciano Pimentel (PSB) cujo mandato está levantando a bandeira de que o Estado deve ser inserido na produção e distribuição de energias renováveis, sobretudo a solar fotovoltaica, produzida a partir do sol.

 

Neste final de semana, o deputado Luciano Pimentel, em companhia do deputado federal Valadares Filho, PSB, foi até o Ministério de Minas e Energia comunicou ao ministro Fernando Coelho a realização do evento e convidou um técnico do Ministério para a palestra durante o evento. Luciano tem tido uma boa interlocução com Fernando Bezerra, que já havia anunciado antes a disponibilidade de Guilherme Wehb Syrkis, seu assessor especial e estudioso de energia solar fotovoltaica, estará presente.

 

lpenergia-300x225

 

“Saímos do Ministério com a confirmação de que Guilherme Wehb Syrkis estará na Audiência Pública. Ele vem somar conhecimento e importância com os professores Douglas Bressan Riffel, da UFS, e Carlos Eduardo Gama da Silva, do IFS, dois engenheiros com excelentes conhecimentos na área e que serão palestrantes também”, disse Luciano.

 

Segundo o deputado Luciano Pimentel, Sergipe se encontra numa posição muito ruim quando o tema é energia nova, renovável, solar fotovoltaica. “Sergipe está extremamente atrasado. Nós somos o pior o Estado do Nordeste, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica. Não podemos continuar assim, e mudar isso é uma responsabilidade técnica que está acima das questões políticas e partidárias”, diz o deputado

 

“Eu entendo que a permanência de Sergipe fora de uma política de energias novas e renováveis, sobretudo da solar fotovoltaica, significa que nós vamos atrasar em muito o nosso desenvolvimento socioeconômico. Hoje, a usina de Xingó está produzindo apenas um terço da sua capacidade. A energia de Xingó está sendo suprida por energia térmica, que é bem mais cara. É impossível permanecer assim. Precisamos buscar esta nova fonte de energia”, diz.

 

No final do ano passado, o deputado Luciano Pimentel conseguiu aprovar um projeto de lei criando uma política pública para este setor. O Governo do Estado vetou, não sancionando. Mas o deputado vai insistir. “Vou reapresentar o projeto de lei de volta, por entender a importância do que ele preconiza para o futuro. Tenho conversado com a Procuradoria do Estado para fazer ver que ele não tem qualquer tipo de inconstitucionalidade”, diz Luciano.

 

Redação Rw News

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner