• Hoje: terça-feira, outubro 16, 2018

Associação dos Magistrados de Sergipe lança projeto “Magistrados e Segurança Pública”

d0edc8bf-78c4-44cf-8061-cd5d41661dc2
Redação Rw News
setembro04/ 2017

Ação visa destinar parte do dinheiro arrecadado em penas aplicadas para criação e manutenção do Centro de Treinamento da Polícia Militar de Sergipe

 

A Associação dos Magistrados de Sergipe (Amase ), lançou, no final do mês passado, o projeto pioneiro: “Magistrados e Segurança Pública, uma parceria em prol da paz social”. Pela primeira vez, a magistratura sergipana põe em prática uma iniciativa que destinará parte das verbas pecuniárias que são arrecadadas em penas aplicadas para a criação e manutenção do Centro de Treinamento da Polícia Militar.

 

Os valores destinados serão realizados por juízes de cada Vara ou Comarca. A parceria visa que com o dinheiro arrecadado, a Polícia Militar de Sergipe construa e mantenha seu Centro de Treinamento, um fato inédito para a corporação sergipana. “O papel da Amase é no sentido de incentivar e coordenar junto com os magistrados a destinação da verba. Esta campanha não é exclusivamente da Amase, é uma campanha de todos os magistrados”, faz questão de frisar o presidente da Amase, Antônio Henrique de Almeida Santos.
Sobre a parceria com a Polícia Militar de Sergipe, o chefe da 5ª Seção da PM, coronel Paulo Paiva, ressaltou a importância para a corporação: “a Polícia Militar está comemorando seus 182 anos com essa parceria com a magistratura. Por meio dela colocaremos em prática a criação de um Centro de Treinamento para a corporação. O espaço nos foi cedido em comodato pelo SESI. É uma área de mais de 37 mil e 500 metros quadrados no município de Areia Branca, próximo ao presídio, onde poderemos por em prá8tica nossos treinamentos”.

 

De acordo com o comandante da PM, coronel Marcony Cabral, os militares poderão contar neste centro de treinamento, com um estande de tiros, instruções para ações táticas e estratégicas, possibilitando uma melhor capacitação para o operador da segurança pública nos trabalhos a serem desenvolvidos em prol da comunidade. “O retorno para a sociedade será muito grande. Entendemos que é um passo muito importante. A união entre as instituições organizadas certamente trarão benefícios para a sociedade,  de forma ajustada, com cada um respeitando o seu limite, mas todos convergindo para um bem maior, que é a paz social. Uma integração da magistratura, do Ministério Público e sociedade civil organizada faz com que de mãos dadas cheguemos à tranquilidade pública e a baixos índices de criminalidade, é isso que nós buscamos”, comemora o comandante da Polícia Militar, coronel Marcony Cabral.

 

O comandante expôs para os magistrados presentes e também tirou dúvidas a respeito do centro de Treinamento da Polícia Militar. Este será o primeiro centro da corporação e pela área existente  levará de volta a companhia de polícia para o município de Areia Branca.

Redação Rw News

Your email address will not be published. Required fields are marked *

big banner